sábado, 2 de julho de 2011

Amor de Antigamente


Papel amarelado feito mapa do tesouro
Nos arquivos da pasta marrom, as 3 cartas
Letra de formiga desencaminhada, e gramática sofrida, Belinha lá da Fazenda Esmeralda declara saudades e amor
Em apaixonada caligrafia magistral, Joãozinho Eletricista aqui do Cambuci prontamente responde saudades apocalípiticas e amor por toda vida
Maldito correio, que a resposta não chegou
Impetuosa, a pin-up caipira, mandou resposta da resposta não recebida
Ao ler, Joãozinho, quis mesmo é embarcar na Estação da Luz e descer na Estação Paula Lima consigo o álibe (rascunho da carta abduzida) e umas flores.

Making-off
Cronologia :
Carta da Belinha 11-03-1946
" .... tenho saudade e impreção que não sei mais viver sem voce a Helena até fica brava comigo porque só falo de você ...."

Rascunho da carta do Joãozinho- sem data - mas juro que respondeu na data do recebimento
".... Relembro os doces momentos em que estamos juntos... " "... Belinha volte, volte o quanto antes, que sem você não sou ninguém... "

Carta da Belinha ( aquela xingando ) 16-03-1946
"Estou cançada de esperar a resposta da carta que mandei dia 11 por isso quero saber se e falta de tempo ou mal vontade e assim que voce gosta de mim?...... " ... " vou no correio todos os dias só a espera de uma carta e volto muito triste ando 2 quilometros e nada... "

Viveram juntos por mais de 50 anos: Coragem de amar, amor dos bons, como se amava antigamente. Acredito que seja onde for continuam juntos...
Mordam os cotovelos: A s cartas estão em meu poder, mas futricar na pasta marrom sempre me leva às lágrimas
Em tempo: a foto é da estação Paula Lima - São José do Rio Pardo-SP