sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Lição

No Final da década de 80, depois de um mergulho no rio, houve quem achasse que tudo acabou.

A superação foi aos poucos, mas de forma consistente.

Surpresa boa, teimosia e determinação.

Já se arriscou de paraglider, ultraleve, e um rosário interminável de esportes radicais, esteve em Brasília a trabalho, não para nunca .

A cadeira, hoje companheira de muitas viagens ajuda a garantir a locomoção e a independência.

Eleito pelo segunda vez, e ainda arruma tempo para namorar moça bonita

♪♪♪
Making-off

Vida longa ao vereador L. T.
Nas suas palavras "viver e não um problema a resolver."
Vencedor - um mini-conto não dá nem para começar...

Em tempo: Data corrigida após manifestação do protagonista ( o ocorrido se deu 1989)

3 comentários:

E A G S disse...

e ai Tia Lú....... Brasilia é passagem mesmo... não lugar pra ficar ou melhor é um não lugar rsrsrs

Blog Maldito disse...

Moto é uma maldição. Vicia pra valer essa bagaça. PQP!
Vi seu post no Forum do ISRA, e aproveitei pra te seguir.
E outra: tens o azar de ser o primeiro blog que sigo.
HA HA HA HA HA HA (risadas diabólicas, com uma canção de death metal como tema).
E mais outra: mulher de moto é muito massa! Parabéns, guerreira.

Maria Lúcia disse...

Eu conheço LT de quando era menino e sinceramente,cheguei a duvidar que ele se recuperasse.
Ele fez mais,se superou.
Seu acidente fez com que ele se preocupasse com os outros.
Está fazendo um bem enorme á nossa cidade que está se preparando para receber cadeirantes e pessoas que gostam de esporte de aventuras mas que tem necessidades especiais.
Parabéns por trazer esse exemplo de maneira tão bonita Lú.