terça-feira, 11 de setembro de 2018

Sobre perguntas e respostas

Essa moto não é muito pesada para você ?
Não sei, é ela quem me leva e não ao contrário.
Já caiu alguma vez?
Claro, essa porra não para em pé sozinha.
E quando chove?
Molha, uai.
Você já fez viagem longa?
Não, todo esse motorzão é para pagar de gatinha na vila.
Já viajou sozinha?
Já, mas prefiro ir com a minha traquitana.
É barulhenta né?
Não consigo ouvir nada !!!!
Essa moto magrinha é Harley mesmo?
Era uma  Harley gorda,  mas dei Herbalife para ela.
Põe gasolina aditivada?
Não fio, põe comum, senão ela vomita.
Você não tem medo?
Me cago toda.
Seu marido não acha ruim?
Só quando eu fico lerdiando na pista. 
Porque não vai na garupa dele?
Pumodiquê  eu sei engatar primeira e sair.
Dói as costas? Doi, e a bunda também, por isso a cara de mau.
E se a moto quebrar e você estiver sozinha?
Vejo os cabos da bateria,  as velas, o miolo, se a boia encantou, se o carbura está magoado, se tem óleo, se mijou gasolina, dou tempo para ela parar com a firula, ligo para o seguro, tomo um café, chamo o Claudio e o Edy, tô cheia de opções.
Você que estava naquela moto enorme?
Não, aquilo era um holograma.
Todas suas amigas gostam de moto?
Só as poderosas.
Não bate muito vento no peito?
Em qual peito cara-pálida?  
O que seu chefe acha de você andar de moto?
Não é da minha conta.
Faz quanto tempo que você tem moto?
45 minutos. 
O que seu pai falou quando você quis uma moto?
Não e pronto.
O capacete não bagunça o o cabelo?
Não, quem bagunça sou eu quando tiro aquela merda.
Estraga a maquiagem?
Sim e fode todo tipo de artefatos femininos causadores de engano.
Mexem  muito com você na rua?
Não, só os sem-noção.

Making-Off:

 Ia excluir, mas fiquei com apego.